17.2 C
São Paulo
domingo, 21/07/2024

Salário mínimo e democracia – Josinaldo Barros (Cabeça)

Data:

Compartilhe:

Creio que o movimento sindical enfrenta duas tarefas estratégicas neste ano de 2023. A primeira é ajudar a consolidar a democracia em nosso País. A segunda tarefa é conseguir junto ao governo e o Congresso Nacional uma política nacional de valorização do salário mínimo.

Democracia – Passamos os últimos anos combatendo os arroubos de Bolsonaro contra as garantias democráticas. Relembro que a 11 de agosto estivemos no grande ato nacional na Faculdade de Direito do Largo São Francisco, com lideranças sindicais, intelectuais, jurídicas, políticas e até empresariais.

A soma de esforços da sociedade organizada deu resultados e, quando do segundo turno, Lula derrotou a máquina governista e bolsonarista. A montanha de dinheiro usada pelo governo não foi suficiente pra que ele ganhasse a eleição.

Mas o inimigo não dorme. Tanto não dorme que dia 8 de janeiro as hordas extremistas invadiram o Palácio do Planalto, o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal. A ideia dos arruaceiros era criar um clima de pânico que justificasse a intervenção militar ou o estado de sítio. Foram derrotados.Quer dizer que a questão democrática está resolvida? Não. A democracia é planta que precisa ser regada e cultivada todos os dias, para que cresça, floresça e dê frutos.

Salário mínimo – Um dos frutos da democracia deve ser um salário mínimo mais justo e com maior poder de compra. Bolsonaro arrochou o mínimo, que começou o ano em R$ 1.302,00 e Lula aumentou pra R$ 1.320,00. Está bom? De jeito nenhum. Esse mínimo está longe de atender às necessidades básicas de uma família, como prevê o decreto de sua criação, por Getúlio Vargas, em 14 de janeiro de 1936.

Você, que me lê, talvez nem saiba de quanto é o mínimo hoje. Mas cerca de 50 milhões de brasileiros sabem. Isso porque o salário mínimo remunera aposentados, pensionistas, aprendizes, informais, empregados domésticos, camponeses, enfim, uma enorme gama de brasileiros e brasileiras.

Lula prometeu, durante a campanha, retomar a política de valorização do salário mínimo, permitindo que, em suas gestões e no governo Dilma, o mínimo somasse cerca de 75% de aumento real, ou seja, acima da inflação medida pelo INPC.

O trabalhador apoia a democracia. Mas o trabalhador quer, e precisa, ganhar mais. O salário mínimo também ajuda a empurrar pra cima os Pisos de diversas categorias profissionais, principalmente daquelas com pouco poder de pressão ou negociação.

Estamos nos aproximando do 1º de Maio, Dia do Trabalhador. O sindicalismo prestará um grande serviço à Nação se abraçar a bandeira do aumento real para o salário mínimo e fazer dela a grande causa de mobilização nacional.

Josinaldo José de Barros (Cabeça)
Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região.
Diretoria Metalúrgicos em Ação

Email – josinaldo@metalurgico.org.br
Site – www.metalurgico.org.br
Facebook: /josinaldo.cabeca.1

Clique aqui e leia mais opiniões

Josinaldo - Cabeça
Josinaldo - Cabeça
Josinaldo José de Barros (Cabeça), presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região Email - josinaldo@metalurgico.org.br

Conteúdo Relacionado

Mobilização nacional pela redução das taxas de juros – Adilson Araújo

CTB na luta pela redução da taxa de jurosAproxima-se a data definida pelas centrais sindicais para a realização de uma manifestação nacional pela redução...

Morrer pobre não é opção: é uma imposição! – Eduardo Annunciato Chicão

Quantas pessoas você conhece que querem morrer pobres? Mesmo alguém mais simples, com pouca ou nenhuma escolaridade, que não foi dominado pela ambição materialista...

Debate sobre financiamento da Previdência Social não pode ser de cima para baixo – Milton Cavalo

Uma conversa entre o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, e o senador do Distrito Federal, Izalci Lucas (PL), durante a última sessão ordinária da...

O bolsonarismo define estratégia para 2026: o Senado Federal – Marcos Verlaine,

Como o principal líder do bolsonarismo — apelido dado à extrema-direita brasileira — está inelegível até 2030 — esse segmento político, que até 2013...

O papel social do esporte -Ricardo Pereira de Oliveira

Um problema antigo no Brasil é a falta de continuidade nos projetos, obras ou iniciativas que dão certo.Por isso, considero um tremendo êxito o...