18.7 C
São Paulo
sexta-feira, 24/05/2024

Segurança em frigoríficos é falha

Data:

Compartilhe:

Entre janeiro de 2016 e dezembro de 2020, o Ministério do Trabalho e da Previdência registraram 85.123 adoecimentos ocupacionais e acidentes típicos no setor de frigoríficos no Brasil. Desses, 64 levaram à morte.

Há muito, o sindicalismo denuncia o ritmo extenuante e desumano imposto aos trabalhadores na indústria de alimentos.

Recente decisão da Justiça do Trabalho do Mato Grosso do Sul condenou a JBS de Sidrolândia a indenizar por danos materiais e morais os funcionários da unidade. Ação coletiva ajuizada pelo Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Carnes e Aves de Sidrolândia.

Segundo a sentença do TRT local, de maio, o ritmo extenuante de trabalho no frigorífico explica parte das doenças ocupacionais, como Lesões por Esforço Repetitivo (LER) e Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (Dort), que afetam os funcionários da unidade.

Entre janeiro de 2016 e dezembro de 2020, o Ministério do Trabalho e da Previdência registrou 85.

123 adoecimentos ocupacionais e acidentes típicos no setor frigorífico no Brasil. Desses, 64 levaram à morte.

Esses números, segundo os sindicalistas, alerta para o aprimoramento da Norma Regulamentadora (NR) 36, que estabelece protocolos de saúde e segurança aos trabalhadores de frigoríficos.

Para Artur Bueno de Camargo, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Indústria de Alimentação, é possível mudar a realidade do trabalho em frigoríficos a partir da NR36. Ele diz: “Precisamos aprimorar a NR-36 pra garantir um ritmo humano de trabalho, menos acidentes e pausas ao longo do expediente. Os acidentes de trabalho têm aumentado ante o ritmo acelerado das esteiras de desossa de frango”.

O dirigente revela outro problema grave na JBS, relacionado ao vazamento de amônia, que pode levar à morte. “Não há diálogo, diferentemente de outros grupos.

A JBS se mostra preocupada apenas com o lucro e não com a saúde e a vida dos seus funcionários”, critica Artur.

Mais – Acesse site da CNTA Afins e UITA.

Conteúdo Relacionado

Diap divulga prioridades para 2024

O Diap (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar) divulgou na quarta, 22, estudo que aponta as principais prioridades da classe trabalhadora brasileira para 2024.Intitulado "Pauta...

Abril tem ganho real em 77% das negociações

Os reajustes salariais em abril tiveram ganho real em 77% dos casos, segundo dados do boletim do Dieese que avalia as negociações coletivas no...

Engenharia pode ajudar Sul a se reerguer

Há vários anos, o Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo (Seesp) e a Federação Nacional da categoria defendem que Prefeituras e governos...

Caem os aumentos reais

Caiu em relação aos meses anteriores o índice de aumentos reais nas negociações coletivas. Os dados constam do mais recente boletim do Dieese -“De...

Plenária une ação de massa e diálogo político

Um sindicalista metalúrgico presente à Plenária Unitária das Centrais nesta quarta (22), em Brasília, avaliou como “muito positivas as ações de massa e também...