Sindicalista do turismo teme perda de 1 milhão de empregos

0
363
Para Wilson Pereira, presidente da Contratuh, a preocupação é garantir postos de trabalho

No começo da pandemia, o temor era de que a cadeia de bares, restaurantes, hotéis e similares perdesse 500 mil empregos. O prolongamento da crise dobra essa expectativa e há risco de que um milhão de postos de trabalho sejam fechados.

A informação é de Wilson Pereira, presidente da Contratuh – Confederação Nacional dos Trabalhadores em Turismo e Hospitalidade. A Contratuh agrega 320 entidades no País, que têm em suas bases cerca de 4,5 milhões de trabalhadores.

Wilson falou na live da Agência Sindical sexta, dia 12. Ele diz: “Estamos buscando solução em parceria com os empresários. A preocupação maior é garantir os empregos. Mas também nos preocupa a situação das empresas, pois a grande maioria é de pequeno porte. Se a situação piora e se prolonga, a empresa demite”.

PRINCIPAIS TRECHOS:

Turismo – O setor é amplo. Tem o de lazer, negócios, religioso e outros. E todos esses segmentos foram duramente afetados. Há estimativa de que 10% dessas empresas fechem as portas.

MP 936 – A orientação da Confederação é buscar saídas ante o que impõe a medida provisória. Sempre negociar, pra evitar que as alterações de jornada, salário ou a suspensão de contratos pesem só para o trabalhador.

Recursos – O governo anuncia medidas e crédito para as micro e pequenas empresas. Mas, por problemas operacionais ou dificuldades criadas pelos bancos, esse dinheiro não tem chegado às pequenas, que são as maiores empregadoras em nosso setor.

Auxílio – Muito importante termos conseguido o Auxílio Emergencial de R$ 600,00 a informais, desempregados e MEIs. Mas a burocracia dificulta a chegada desse dinheiro aos mais pobres. A orientação a nossos Sindicatos é pra que informem e motivem as pessoas a buscar o benefício.

Segurança – Em nosso setor, há contato direto entre trabalhador e cliente. Portanto, temos muita preocupação com as contaminações. Formamos uma comissão de dirigentes pra cuidar disso. Penso que, no futuro, o que hoje é EPI vai virar ferramenta de uso cotidiano, inclusive com normas nas Convenções Coletivas.

Live – Clique aqui e assista na íntegra.

Informações – Site da Contratuh.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui