Ato em SP fortalece apoio sindical a Márcio França, PSB

0
495
Candidato a prefeito de São Paulo, Márcio França (PSB) é recebido por sindicalistas nesta quinta, 8

Encontro hoje (8) nos Metalúrgicos de São Paulo engrossou o apoio a Márcio França (PSB) à Prefeitura da Capital. Miguel Torres, presidente da entidade anfitriã e da Força Sindical, entregou documento de oito pontos ao candidato, do qual se sobressaem medidas pela geração de empregos e ações emergenciais, como frentes de trabalho e socorro a famílias moradoras de rua.

O jornalista João Franzin, coordenador da Agência Sindical, cobriu o evento.

Emprego – Dirigentes e ativistas, de diversas categorias profissionais, cobraram geração de emprego. Miguel Torres lembrou que o mesmo documento havia sido entregue na eleição municipal passada. “Sem que um único item tenha sido atendido até agora”, criticou.

Diversos sindicalistas fizeram uso da palavra e o discurso, unânime, é de que o Auxílio Emergencial de R$ 600,00 deve continuar. Antonio Neto (licenciado da CSB pra concorrer a vice de França) alertou: “Só aqui na Capital, 2,7 milhões de pessoas dependem desse Auxílio, que foi cortado pela metade e pode acabar dia 31 de dezembro”.

Peso – Para Márcio Franca, a eleição em São Paulo tem impacto geral. “A retomada do crescimento nacional pode recomeçar por aqui e a força dos trabalhadores será fundamental”, disse na fala de encerramento. Ele anunciou um plano emergencial (“uns falam plano Marshal; mas eu chamo de plano Márcio”), capaz de gerar emprego e distribuir renda na base.

O candidato também pediu mais calma e menos agressividade entre os postulantes à Prefeitura. “O debate e a discordância são naturais na política. Defender nosso projeto e falar o que pensamos não significa ser inimigo de ninguém”, afirmou.

Auxílio – O deputado Paulo Pereira, presidente do Solidariedade, anunciou contato permanente com Rodrigo Maia (DEM), presidente da Câmara. Segundo Paulinho, com o fim do Emergencial, “milhões de brasileiros correm o risco de virar o ano sem ter certeza de que haverá comida na mesa no dia seguinte”.

Documento – Acesse aqui e leia na íntegra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui