Solidariedade à presidenta dos Metroviários

0
200

As Centrais CUT, UGT, Força Sindical, CTB, Nova Central, CSB, CSP-Conlutas, Intersindicais e Pública repudiam ameaças à presidenta dos Metroviários de SP, que acaba de liderar greve vitoriosa na Capital paulista.

Telefonemas, mensagens e recados pelas redes sociais tentam emparedar a dirigente, constrangendo o direito de greve assegurado na Constituição. A Organização Internacional do Trabalho (OIT) será suscitada pelas Centrais brasileiras.

A NOTA:

Após a poderosa greve da categoria, que encurralou o governador Tarcísio e mostrou o descaso do governo de SP com o transporte público, a presidente do Sindicato dos Metroviários, Camila Lisboa, vem recebendo, ofensas, xingamentos e ameaça de morte, nas redes sociais, por parte de indivíduos de extrema direita que não toleram as lutas dos trabalhadores.

As Centrais Sindicais brasileiras vem repudiar tais atos, prestar solidariedade à companheira e afirmar que esse é um ataque e uma ameaça a todo o sindicalismo, e que vai ser denunciado em todos os locais, inclusive na OIT.

Exigimos também das autoridades a apuração das ameaças e a punição dos culpados.

São Paulo, 28 de março de 2023

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui