17.2 C
São Paulo
sexta-feira, 14/06/2024

Tem 36 membros o GT das negociações coletivas

Data:

Compartilhe:

O governo criou um Grupo de Trabalho amplo a fim de elaborar proposta legislativa para reestruturar as relações trabalhistas e valorizar a negociação coletiva. O GT terá 90 dias, prorrogáveis, pra entregar a proposta.

O grupo tripartite será presidido pelo ministro Luiz Marinho, do Trabalho e Emprego.

Tem 36 integrantes, 12 de cada segmento: governo, empregadores e trabalhadores, no caso, as Centrais Sindicais.

Segundo Clemente Ganz Lúcio, assessor do Fórum das Centrais, o objetivo é promover a reestruturação das relações trabalhistas, prejudicadas duramente pela reforma de Temer em 2017, e valorizar a negociação coletiva.

Na avaliação de Clemente, a participação de diferentes setores reforça o compromisso do governo em ouvir as partes e buscar soluções efetivas que aprimorem as relações de trabalho.

Ele afirma: “Era uma demanda das Centrais fazer essa discussão”.

CSB – Antonio Neto, presidente da Central dos Sindicatos Brasileiros, saúda a iniciativa e lembra que a aprovação da reforma trabalhista trouxe graves prejuízos à classe trabalhadora. Ele cita o aumento da terceirização, a não-obrigatoriedade da homologação nos Sindicatos; a negociação individual trabalhador-empregado; e o fim da ultratividade. “São temas que precisamos debater e solucionar o mais breve possível”, argumenta.

Para o dirigente, também é preciso discutir a organização dos trabalhadores. Neto diz: “Uma série de categorias está sem Convenção Coletiva. Como vamos regular isso? Precisamos dar espaço pra uma relação trabalho mais equilibrada”.

Outro ponto, segundo Neto, é fortalecer o Ministério do Trabalho, desmantelado por Bolsonaro.

Agenda – As Centrais vão se reunir em breve pra definir posições. As reuniões do GT devem se realizar semanalmente.

MAIS – Acesse o site das Centrais. Confira aqui o Decreto assinado por Lula e Marinho.

Conteúdo Relacionado

Trabalhadores da Eletrobras deflagram greve por tempo indeterminado

80% do quadro adere à paralisação e dá remédio amargo aos patrões que não quiseram negociarOs trabalhadores do grupo Eletrobras estão de braços cruzados...

Bancários querem aumento real de 5%

Avança a campanha salarial do ramo financeiro ligado à Contraf-CUT. Um ponto alto foi a 26ª Conferência Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro, encerrada...

“É o meu maior prêmio”, diz Ricardo Kotscho

Sexta, 7, no Dia da Liberdade de Imprensa, o jornalista Ricardo Kotscho recebeu o troféu Audálio Dantas, na Câmara Municipal de São Paulo. A...

Sinpro realiza encontro das Católicas

Aconteceu entre 7 e 8 de junho o Encontro Nacional de Professores e Estudantes das Universidades Católicas. Evento foi organizado pelo Sinpro Campinas, em...

Adriana Marcolino assume a direção-técnica

Fundado em 1955, o Dieese vive uma situação inédita, com duas mulheres no comando principal da entidade. Na presidência, a sindicalista Maria Aparecida Faria,...