23.3 C
São Paulo
quarta-feira, 17/07/2024

Advogada do Sindnapi orienta planejar aposentadoria

Data:

Compartilhe:

Advogada e professora, Tonia Galleti foi a entrevistada na live de terça (9) da Agência Sindical. Ela responde pelo Jurídico do Sindicato Nacional dos Aposentados, Pensionistas e Idosos (Sindnapi), da Força Sindical. A entidade cumpre quarentena e estuda se retoma as atividades. Por ora, o Jurídico atua com plantão reduzido de funcionários – a maioria está em home office.

A dra. Tonia recomenda cuidados antes de requerer o benefício e alerta que a revisão só pode ser pleiteada antes da aposentadoria completar 10 anos. “Após esse período, não há o que fazer”, comenta.

Principais trechos:

Aposentadoria – A Previdência é uma questão de toda a sociedade. Quem está na ativa sustenta o sistema pro aposentado usufruir. Todo problema que acontece no mundo do trabalho afeta a Previdência, que vive da arrecadação.

Revisão – Quando a gente se aposenta, é observada toda a vida laboral, para a contagem de tempo e cálculo das contribuições a partir de julho de 1994. Quando o INSS concede o benefício, muitas vezes há erro e prejuízo ao segurado. Isso gera direito a revisão. Mas o prazo pra revisão é de 10 anos. Se passar, o aposentado vai continuar recebendo errado o resto da vida.

Documentos – A gente pensa que não precisa mais de papel. Mas o sistema digital é falho. E, quando se trata do INSS, o nível de falhas é alto. Se eu pegar o Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS) agora, acho problema. Por isso, a pessoa deve guardar documentação de trabalho, rescisão, holerite, do PIS, crachás e até extrato de conta corrente. Guarde tudo o que puder provar ao INSS que trabalhou na empresa e quanto recebia.

Erros – Os mais comuns são de cálculo e não-inclusão de períodos, como atividade especial ou o serviço militar. O CNIS tem muita informação desencontrada. De cada dez análises, sete possuem erros e três resultam em perdas financeiras ao beneficiário. Por isso, orientamos que a pessoa procure um especialista ou o Sindicato.

Aplicativo – Recomendo ao segurado visitar o aplicativo com frequência e verificar se está correto. Pra acessar o CNIS, baixe o “Meu INSS”. Por ele, se tem acesso a todos os dados da vida laboral. Se houver dificuldade, o Sindicato ajuda. No site do INSS também se acessa o CNIS, pra verificar os dados da empresa, data de início e término do emprego, as contribuições, entre outras informações úteis.

Pandemia – Nesses três meses não entramos com ação coletiva. Mas tocamos os processos em andamento e as orientações, com limitações. Neste momento de distanciamento fica complicado atender pessoalmente.

Contato – A sede do Sindicato está localizada no Centro de SP, à rua do Carmo, 171. Telefone 3293.7500. Você também pode entrar em contato pelo site do Sindnapi ou Facebook.

Conteúdo Relacionado

Bancários e Fenaban debatem pauta

O Comando Nacional dos Bancários participa da quarta reunião com a Federação dos Bancos. Data-base da categoria é 1º de agosto.As duas próximas rodadas...

CTB destaca emprego formal

O informativo digital da Central CTB de terça, 16, destaca o crescimento da busca pelo emprego formal. A taxa de desemprego no Brasil, hoje,...

Lançada a nova “Cresce Brasil”

“Cidades Inteligentes”. Esse é vetor da revista "Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento", lançada segunda (15), no Sindicato dos Engenheiros no Estado de São...

Termina o Futebol, começa o Futsal

Terminou domingo, 14, o 27º Campeonato de Futebol do Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região. Participaram do certame 26 equipes e cerca de...

Engenheiros lançam nova revista

“Cidades Inteligentes”. Esse tema é central na revista do "Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento", que será lançada hoje (15), às 15 horas, no...