Site acolhe denúncias de assédio eleitoral

0
249
assédio eleitoral

Circulou no final da tarde da segunda (24) uma lista de empresas, por Estado/cidade, contendo denúncias de assédio eleitoral contra trabalhadores. Não é relatório pronto, mas resultado do que chegou ao site específico das Centrais para denúncias – assedioeleitoralecrime.com.br

Há denúncias de todo tipo, incluindo pressão de secretários municipais e prefeitos pró-Bolsonaro. Do site, as Centrais mobilizam suas Regionais, que comunicam os Sindicatos. Estes acionam seus jurídicos ou o Ministério Público do Trabalho (MPT).

A resistência sindical chegou às páginas da Folha de S.Paulo, O Globo e a outros periódicos. O próprio Jornal Nacional fez ampla reportagem acerca da questão.

A repercussão da ação unitária leva o consultor sindical João Guilherme Vargas Netto a observar: “A resistência ao assédio eleitoral e a série de iniciativas nesse campo são a grande contribuição do sindicalismo ao processo eleitoral e defesa da democracia”.

No Ministério Público do Trabalho, a atuação é conduzida pela Conalis (Coordenadoria Nacional de Promoção da Liberdade Sindical). O órgão produziu, no mês de agosto, Nota Técnica de orientação contra o assédio, que serve de base a várias ações do sindicalismo, no que diz respeito a práticas antissindicais ou desrespeito à legislação eleitoral.

O enfrentamento ao assédio tem mobilizado diversos dirigentes, de Centrais ou categorias. Um dos pontas de lança dessa ação é João Carlos Gonçalves (Juruna), secretário-geral da Força Sindical. Deve-se a seu empenho a chegada do tema à grande imprensa.

PREFEITURA – Denúncia contra a Prefeitura de Garça/SP: “Chefes e secretários e até mesmo o prefeito, junto com o vice, que é empresário também, coagem Servidores e funcionários de suas empresas a votar no candidato do PL. Dizem saber quantos funcionários possuem e teriam que ter o mesmo número de votos. Caso contrário haveria perseguição a Servidores e demissão de funcionários da empresa do vice e também na do prefeito – todos temem por seus empregos.”

MAIS – Se você for vítima, ou presenciar algum caso de assédio eleitoral, denuncie! As denuncias podem ser feitas de forma anônima nos seguintes canais:

Portal de denúncias do MPT Santa Catarina

Site do MPT: mp.br/pgt/ouvidoria

Pelo aplicativo MPT Ouvidoria, para dispositivos Android

Pelo aplicativo Pardal, que também se comunica com o MP Eleitoral, para IOS Android

No Ministério Público Federal,  clique aqui

Nas procuradorias regionais,  veja aqui os contatos no estados

Pelo site assedioeleitoralecrime.com.br

 

LEIA TAMBÉM:

COMEÇA CAMPANHA NA ESCOLTA ARMADA SP

NA BALANÇA DA DEMOCRACIA SÓ HÁ UM PESO, O DA CONSCIÊNCIA

SINDICATO DE PROFESSORES DE SP REALIZA ELEIÇÕES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui