Semana passada, publicamos: o sindicalismo brasileiro deve prestar atenção ao que acontece em Guarulhos. E o que acontece? Acontece que o prefeito Guti (PSD) tenta a todo custo fechar a empresa Proguaru, de economia mista, com 43 anos de serviços, demitindo todos os 4,6 mil trabalhadores.

O Stap, Sindicato dos Servidores Públicos da cidade (Força Sindical), resiste. O presidente da Câmara Municipal, Fausto Martello (PDT), é contra fechar a Proguaru. A Força Sindical Regional, bem como a Estadual, também está na luta.

Mas agora a luta avança. Ontem (31) todas as 10 Centrais Sindicais brasileiras assinaram Manifesto em defesa da empresa e dos 4,6 mil empregos, em que pedem ao prefeito abertura de diálogo com as entidades representativas dos trabalhadores.

O documento registra que, no balanço anual da empresa, publicado em 7 de julho de 2020, no Diário Oficial Empresarial, do Estado de SP, a Proguaru dava lucro. “Se dá lucro, por que fechar?”, pergunta o coordenador da Força local, o dirigente metalúrgico José Barros da Silva Neto.

Unidade – Álvaro Egea, sindicalista do Vestuário na cidade e secretário-geral da Central CSB, diz: “O prefeito se isola. A Nota conjunta das Centrais é um alerta pra que ele saia da toca e dialogue”.

CLIQUE AQUI E LEIA.

MAIS – Acesse o site da Força Sindical.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui