19.1 C
São Paulo
segunda-feira, 24/06/2024

Com emprego garantido, bancários de SP vão às urnas

Data:

Compartilhe:

Entidade com 97 anos, o Sindicato dos Bancários de São Paulo e Osasco encerra as eleições nesta sexta, dia 5. Serão eleitos 88 dirigentes, numa composição que é apoiada na representatividade, experiência, renovação e diversidade.

Ex-presidente da entidade e também ex-deputado estadual por SP, Luiz Cláudio Marcolino falou nesta quarta (4) em live da Agência Sindical. Ele é o coordenador do processo eleitoral – Clique aqui e assista.

Afora a questão eleitoral, Marcolino destacou recentes acordos coletivos, pelos quais os bancários reduzem os impactos de medidas provisórias do governo. Nenhum bancário pode ser demitido durante a pandemia. Protocolo também garante normas de higiene e proteção ante a Covid-19.

Principais trechos:

Chapa
“Quando se monta a direção do Sindicato, ela é estruturada com todos esses princípios. Mas não só com a questão de gênero, raça, credo. Tem bancários de todos os bancos e dos mais variados cargos. Todos eles estão representados na chapa. Também temos 5% de pessoas com deficiência (PCD).”

Renovação
“A cada gestão de três anos prezamos pela renovação. Quando tem eleição, tem renovação de 25% a 30% da chapa. É uma forma de manter o Sindicato sempre vivo, sempre atuante.”

Pandemia
“Nesse período da pandemia, conversamos com a Febraban e a Fenaban e acertamos protocolos nas negociações. Funcionários de grupo de risco ficaram em home office. São quase 230 mil trabalhadores no Brasil, de todos os bancos. Bancários foram classificados como serviço essencial. Conseguimos rodízio com pessoal que trabalha nos bancos.”

“Conversamos com a Febraban para que não houvesse demissão de trabalhadores durante a pandemia”.

Financeiras
“Algumas financeiras nos procuraram para saber sobre as MPs. Foi construído um mecanismo garantindo período maior de estabilidade, o princípio de manter o salário líquido do trabalhador. Para os grandes bancos, os impactos da MP foram pequenos. Ter um Sindicato organizado é importante por isso. Você sempre consegue ter acordos melhores do que a lei.”

Proteção
“Na categoria bancária foi fundamental. Quando você acerta a questão do revezamento, coloca 230 mil trabalhadores em home office, entre outros, são formas de proteção à vida do trabalhador. Além disso, conseguimos garantir o emprego.”

Governo
“Não estamos vendo uma movimentação assim da parte do governo federal. Tinha que estar garantindo emprego e renda dos trabalhadores, tinha que garantir o crédito pra salvar pequenas e microempresas. Percebemos que o Bolsonaro não fez nenhuma medida efetiva para essa questão. Dos bancários, ninguém foi demitido neste período de pandemia, mas foi um acordo firmado entre bancários e banqueiros.”

Eleição
“A eleição virtual para a diretoria do Sindicato vai até a 16 horas da sexta (5). Nosso processo eleitoral tem sido elogiado, porque ele é bem simples para o sindicalizado exercer seu direito. É importante o trabalhador participar deste processo, porque é essa diretoria que vai representar o trabalhador na mesa de negociação.”

Mais – Clique aqui e assista à live na íntegra.

 

Conteúdo Relacionado

Avançam as negociações pró-custeio sindical

Centrais, Confederações e outras entidades, com apoio das assessorias, articulam em Brasília um modelo estável de custeio sindical.Para André Santos, originário do Diap e...

Sindicato dos Metalúrgicos negocia e mais 400 recebem PLR

O Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região conduziu, entre segunda (17) e terça, dia 18, mais duas assembleias de Participação nos Lucros e/ou...

Greve na Renault conquista R$ 25 mil de PLR

A forte greve na Renault/Horse, em São José dos Pinhais, PR, terminou com avanços. Após o fim da movimento, de um mês, a empresa decidiu...

Comerciários aumentam serviço médico

O Sindicato dos Comerciários de Guarulhos aumentou as parcerias médicas. Agora, além de tratamento odontológico, sócios e dependentes dispõem de consulta gratuita com cardiologista...

Centrais e Lula clamam pela queda dos juros

As Centrais Sindicais protestaram na terça (18) em frente ao Banco Central, em SP, reivindicando a continuidade da queda nas taxas de juros -...