O Coren-SP (Conselho Regional de Enfermagem) divulga nesta Semana da Enfermagem, que se encerra hoje (20), Dia Nacional do Auxiliar e do Técnico de Enfermagem, os resultados de sondagem realizada entre a última semana de abril e a primeira semana de maio com 13.267 profissionais de enfermagem. Os resultados têm como objetivo conscientizar a população e favorecer a luta pela valorização da categoria.

Dentre os resultados, mais de três quartos (76,2%) dos participantes não sentem uma valorização da categoria, o que pode significar uma preocupação da sociedade somente nos momentos em que a pandemia estava mais crítica.

Além disso, menos de um quinto (17,9%) dos participantes relataram aumento de salário, ao passo que 38,5% deles relataram mais horas trabalhadas e 26,4% relataram piora nas condições de trabalho (fornecimento de EPIs, quantidade adequada de profissionais, disponibilidade de insumos etc.).

E dentre os participantes, 70,2% relataram piora na qualidade de vida (bem-estar físico, mental, psicológico e emocional, relacionamentos sociais), ao mesmo tempo em que 94% sentiram exaustão em si mesmos e 95,5% observaram esse sentimento nos colegas.

“A conquista de lutas, como o Piso salarial, jornada de 30 horas semanais e salas de descanso, são pautas em discussão e que, se vigentes, poderiam favorecer a qualidade de vida e o sentimento de valorização dos profissionais de enfermagem”, avalia James Francisco dos Santos, presidente do Coren-SP.

Estudo – Clique aqui e acesse o estudo completo.

MAIS – Acesse o site do Coren-SP.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui