A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) promoveu quarta (3) o debate “Pedras no caminho: desafios para a reconstrução do Brasil pós-pandemia”. O evento é parte das comemorações dos cinco anos da inauguração da Casa do Trabalhador e teve participação do economista Luiz Gonzaga Belluzzo, da presidenta da UNE, Bruna Belaz, e do coordenador da Conalis (Coordenadoria Nacional de Promoção da Liberdade Sindical), Ronaldo Lima dos Santos.

A abertura ficou a cargo do presidente da entidade, Adilson Araújo. Durante sua fala, ele destacou que “no DNA da CTB, está a defesa intransigente dos direitos da classe trabalhadora, do Estado Democrático de Direito e de instituições como o Ministério do Trabalho e a Justiça do Trabalho”.

Durante o evento, os presentes reforçaram a defesa da democracia e as preocupações com o aumento da fome, do desemprego, desindustrialização do País e ataques à ciência e à educação.

Dignidade – Para o economista Luiz Gonzaga Belluzzo, o governo brasileiro deve investir no combate ao desemprego e à fome. “O Estado deve criar empregos e novas relações, oferecendo dignidade às pessoas e permitindo que elas participem ativamente da vida social”, afirmou Belluzzo.

Já o coordenador da Conalis, Ronaldo Lima, defendeu que sejam criadas medidas para acabar com a desigualdade e a precarização das relações de trabalho. “Somos trabalhadores. No sindicalismo, precisamos ter bandeiras pra enfrentar o atual estado de coisas, é preciso compartilhá-las com todos os movimentos sociais”, destacou.

MAIS – Site da CTB.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui