Análise do Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos) mostra que, em 2020, o Brasil registrou 649 greves de trabalhadores. Entre os principais motivos estão atrasos em pagamentos, reajustes salariais e Pisos.

No estudo, a entidade afirma que esse número representa queda se comparado com 2019. A causa é pela pandemia da Covid-19, que se uniu às dificuldades econômicas e políticas no País.

O Sistema de Acompanhamento de Greve (SAG) do Dieese avaliou que 64% dessas paralisações foram registradas na iniciativa privada, enquanto 30% partiram do funcionalismo público.

Dentre os serviços privados, que foram registradas 326 greves, foram 196 mobilizações de trabalhadores dos transportes, ou seja, 60% do total. Em seguida, aparece o setor de turismo e hospitalidade, com 16,3% dos atos.

Indústria – Neste segmento, o total foi de 89 paralisações, sendo 51 vezes promovidas por metalúrgicos, equivalente a 57%. Trabalhadores da construção pararam em 15 ocasiões, 17%.

Mais – Clique aqui e acesse o estudo completo do Dieese.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui