A dirigente metalúrgica de Osasco (SP), Mônica Veloso, publicou artigo nesta sexta (1º), clamando às mulheres para que participem mais da política e do movimento sindical. Em seu texto, Mônica destaca que, sem ocupar estes espaços, a luta feminista se torna mais difícil.

“Na política estamos sub-representadas. Sem ocupar este espaço com mais mulheres comprometidas com nossas pautas, as dificuldades aumentam, na fragilidade de políticas públicas que não nos atendem”, afirma a sindicalista.

Para Mônica Veloso, o que está errado precisa ser corrigido. “As mulheres devem puxar a luta contra a violência, contra o assédio, contra a discriminação profissional, desigualdades salariais e a baixa presença política”, ela explica.

A dirigente metalúrgica, que também é secretária de Política para Mulheres e Promoção da Diversidade, em Osasco, conta que a maior vítima das injustiças sociais é a mulher. “Conheço a vida dura da mulher trabalhadora”, ressalta.

Março Mulher – “Concluímos dia 31 o chamado Março Mulher, mês de atividades voltadas à valorização feminina. Um espaço importante de fala e pra dar visibilidade à pauta de gênero. A conscientização avança, mas é preciso que ela se efetive, principalmente no mercado de trabalho e na política”, completa Mônica Veloso.

MAIS – Clique aqui e leia artigo da dirigente metalúrgica.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui