Dom Paulo Evaristo Arns e Paulo Freire fariam 100 anos em setembro. Provocados por essa feliz coincidência, documentário procura trazer um pouco do legado que ambos nos deixaram.

O lema episcopal de dom Paulo era “de esperança em esperança” e Paulo Freire mostrou a necessidade do verbo ‘esperançar”. Os dois Paulos foram grandes mestres na organização popular que se transformou em esperança ativa vinda de uma fé encarnada na realidade do povo.

Realizado a partir do envio de quase 50 áudios e com a participação de Nita Freire, Frei Betto, Erundina, Juca Kfouri, Ivo Herzog, Paulo Vanucchi, Dom Angélico Sândalo, Margarida Genevois, Salvador Pires, Adolfo Perez Esquivel, Maria Ângela Borsoi, entre muitos outros, e com música original de Gereba em parceria com Paulinho Pedra Azul e Xico Bizerra, esta obra homenageia o centenário de ambos. Em razão da pandemia e da maioria dos entrevistados fazer parte do grupo de risco, o documentário foi realizado a partir do envio de áudios.

Paulo Freire foi logo cassado pela ditadura de 1964. E D. Paulo foi um valente defensor dos perseguidos pela regime, muitos deles condenados à prisão, ao exílio, à tortura ou mesmo à morte.

Direção, Roteiro e Montagem: Carlos Pronzato
Produção: Paulo Pedrini – Edição: Gabriel Figueira
Duração: 33 minutos – Ano: 2021
Realização: La Mestiza Audiovisual – www.lamestizaaudiovisual.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui