Formação sindical – João Guilherme Vargas Netto

0
194

Das muitas atividades e atribuições de uma entidade sindical, algumas são intrinsecamente relacionadas à “perpetuação da espécie”: eleições periódicas e assembleias frequentes, negociações, comunicação, sindicalização e formação de dirigentes.

Neste último quesito o Sindicato dos Telefônicos de São Paulo deu uma demonstração do que deve e do que pode ser feito.

É preciso dizer que o Sintetel, presidido por Gilberto Dourado, representa a base de trabalhadores e trabalhadoras em telecomunicações em todo o Estado de São Paulo, negocia acordos e Convenções durante quase todos os meses do ano e é, em seu gênero, um dos maiores do mundo.

O curso de formação sindical foi elaborado em parceria entre o Sintetel e o Dieese e teve a duração de sete meses, de janeiro a julho de 2023, com aulas presenciais e virtuais.
Foram sete módulos assim distribuídos:

1 – Política, economia e direitos.
2 – Movimento sindical: história e desafios.
3 – Sistema brasileiro de relações do trabalho pós-deforma.
4 – Estrutura e processo da negociação coletiva.
5 – Redes sociais.
6 – Sindicato e representação nos locais de trabalho.
7 – Comunicação e expressão da ação sindical.

Todos os 212 dirigentes (diretores liberados, diretores de base e delegados sindicais) que cumpriram a presença mínima receberam certificado pela Escola Dieese de Ciências do Trabalho e melhoraram sua capacidade e sua compreensão do papel do Sindicato; o curso reforçou também sua unidade militante.

A escola do Sindicato é a escola da vida, mas o curso de formação motivador, abrangente e orientador, cumpriu com êxito o seu papel, reforçando a capacidade de ação do Sintetel e de sua diretoria.

João Guilherme Vargas Netto – Consultor sindical de entidades de Trabalhadores e membro do Diap.

Clique aqui e leia mais opiniões de Vargas Netto.