17.2 C
São Paulo
sexta-feira, 14/06/2024

Sinpospetro-RJ completa 18 anos

Data:

Compartilhe:

O Sindicato dos Empregados em Postos de Serviços de Combustíveis e Derivados de Petróleo do Estado do Rio de Janeiro completou 18 anos em 7 de abril. No dia 18, um café da manhã na entidade vai celebrar a data.

Sócio-fundador, o presidente Eusébio Luis Pinto Neto conta que o Sindicato surgiu da necessidade organizar os trabalhadores em posto de combustíveis, que eram representados por entidades ligadas ao comércio de minérios. “Fui incumbido da tarefa”, ele ressalta.

online pharmacy buy lexapro no prescription pharmacy

Para criar a entidade, frentistas enfrentaram muita pressão e retaliação do patronato, inclusive demissão de dois fundadores, que depois foram reintegrados, marcando a primeira vitória no enfrentamento a setores empresariais.

A Carta Sindical foi entregue no dia 6 de novembro de 2007, pelo então ministro do Trabalho, Carlos Lupi. “Apesar disso, enfrentamos uma longa batalha judicial pra poder representar os frentistas na negociação salarial em 2009”, conta o presidente Eusébio.

Muitas vitórias marcam a história da entidade. Eusébio destaca a luta contra as cooperativas clandestinas, que dominavam 40% da categoria. “Com a ajuda da Superintendência Regional do Trabalho e do Ministério Público conseguimos vencer essa luta”, relembra.

Eusébio também lista o fim da terceirização, a proibição de uniformes inadequados às frentistas; e a garantia do adicional de periculosidade aos trabalhadores em lojas de conveniência. Ele conta: “Conseguimos incluir os frentistas no Piso regional, o que representou uma evolução salarial efetiva pra categoria”.

Desmembramento – Atualmente, a categoria é representada no Estado por três Sindicatos.  O Sinpospetro-RJ abrange 40 municípios e 15 mil trabalhadores.

online pharmacy buy ivermectin no prescription pharmacy

“Hoje, temos uma Convenção Coletiva sólida com garantias reais. Mas, pra garantir a Participação nos Lucros e Resultados, tíquete-alimentação, vale-combustível e plano ambulatorial foram necessárias diversas manifestações, com a paralisação temporária nos postos”, afirma.

Desafios – Segundo Eusébio, o maior desafio para os próximos anos será avançar nas conquistas e garantir uma Convenção mais moderna. Outra frente de luta do Sinpospetro-RJ diz respeito ao avanço da tecnologia.

online pharmacy buy flagyl no prescription pharmacy

“Estamos criando mecanismos a fim de qualificar e preparar os frentistas para a transição tecnológica no mercado de trabalho. A regulamentação da profissão será importante nesse processo”, observa.

Mais – Site do Sinpospetro-RJ  e da Fenepospetro. (Foto: Sinpospetro-RJ)

Conteúdo Relacionado

Trabalhadores da Eletrobras deflagram greve por tempo indeterminado

80% do quadro adere à paralisação e dá remédio amargo aos patrões que não quiseram negociarOs trabalhadores do grupo Eletrobras estão de braços cruzados...

Bancários querem aumento real de 5%

Avança a campanha salarial do ramo financeiro ligado à Contraf-CUT. Um ponto alto foi a 26ª Conferência Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro, encerrada...

“É o meu maior prêmio”, diz Ricardo Kotscho

Sexta, 7, no Dia da Liberdade de Imprensa, o jornalista Ricardo Kotscho recebeu o troféu Audálio Dantas, na Câmara Municipal de São Paulo. A...

Sinpro realiza encontro das Católicas

Aconteceu entre 7 e 8 de junho o Encontro Nacional de Professores e Estudantes das Universidades Católicas. Evento foi organizado pelo Sinpro Campinas, em...

Adriana Marcolino assume a direção-técnica

Fundado em 1955, o Dieese vive uma situação inédita, com duas mulheres no comando principal da entidade. Na presidência, a sindicalista Maria Aparecida Faria,...