Os Servidores da Companhia Ambiental do Estado de SP (Cetesb) fizeram oito dias de greve, conduzida pelo Sindicato da categoria (Sintaema), conquistando os reajustes salariais de 2020 e 2021. O acumulado acrescenta 10,61% a salários e benefícios.

Assembleia aprovou também abonar 50% dos dias paralisados e descontar os outros 50% no banco de horas. Reajustes vigoram a partir de 1º de janeiro. Pagamento sai em 31 deste mês.

Para o Sintaema, a greve foi vitoriosa. Seu ex-presidente e atual diretor de Comunicação, Renê Vicente, comenta: “Há dois anos estávamos com salários e benefícios congelados. Tivemos avanços, mas a luta seguirá em busca dos retroativos”. O dirigente observa que vencer o congelamento significa derrotar “a política de arrocho implantada pelo governo Doria”.

A categoria tem data-base em 1º de maio. A reposição referente a maio de 2020 e maio de 2021, aplicada agora em janeiro, deixa um saldo a ser cobrado. O Sintaema avalia buscar judicialmente as diferenças. A Cetesb emprega 1.600 trabalhadores. O acordo preserva todos os itens da Convenção Coletiva.

Justiça – O acordo Cetesb-categoria foi definido por conciliação no Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região. Segundo Renê, o Tribunal ajudou na busca do acordo. Ele conta: “A empresa propôs zero, alegando imposição a Lei Complementar 173, de Bolsonaro. Chegarmos aos 10,61% foi um processo gradativo de negociação e pressão.”

O atual presidente do Sindicato é José Fagian.

MAIS – Acesse o site do Sintaema.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui