A Federação Nacional dos Engenheiros completa hoje 58 anos. Presidida por Murilo Celso de Campos Pinheiro, a FNE representa mais de 500 mil trabalhadores, em 18 Sindicatos filiados.

Para Murilo, a Engenharia é fundamental pro Brasil retomar o crescimento econômico e social. Ele afirma: “Estamos prontos para os desafios do cenário atual, de crises econômica e social. Temos o projeto Cresce Brasil, rumo ao desenvolvimento nacional, em diversos campos e também quanto aos avanços tecnológicos”.

A retomada passa pelo protagonismo da área de tecnologia e seus profissionais. Muitos, dentro da Engenharia. Mas é preciso criar um programa com essa meta. “Passo essencial é rever a política fiscal inexequível do teto de gastos, imposta pela Emenda Constitucional 95. Sem isso, será muito difícil o PIB crescer e propiciar prosperidade a empresas e famílias”, alerta o presidente da entidade.

Conclat – Um momento essencial para a Federação é a participação na Conferência Nacional da Classe Trabalhadora (Conclat), em abril. Murilo Pinheiro diz: “Vamos como convidados. Estamos entusiasmados em fazer parte desse momento histórico. Discutiremos o que pode ser feito pra melhorar a vida dos trabalhadores”.

Vitória – Uma importante conquista da FNE foi manter o Piso Profissional do Engenheiro, em 2021, após mobilização de profissionais e dirigentes junto a parlamentares. “Mas não podemos esquecer tudo que fizemos pela valorização da Engenharia nacional, além das discussões que trouxeram avanços no meio ambiente e à ecologia”, ressalta o dirigente.

Desafios – A maior dificuldade enfrentada pelos engenheiros, e por qualquer trabalhador, é a reforma trabalhista de Temer. Para Murilo, ela “tira o direito trabalhistas e enfraquece os Sindicatos”. Outro desafio é a luta constante pela valorização da Engenharia, “além da busca por tecnologias avançadas e desenvolvimento”, comenta o presidente.

MAIS – Acesse o site da FNE e do projeto Cresce Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui