O Sindicato dos Trabalhadores em Refeições de Campinas (Sintercamp) fechou Acordo Coletivo com a Empresa Base, uma das responsáveis pelo contrato das trabalhadoras em refeições escolares na cidade. Após negociação, foi firmado reajuste de 8,2% no Piso salarial das merendeiras.

Além do aumento do Piso, que foi para R$ 1.440,00, ficou acordado reajuste também de 8,2% no vale-refeição, que passa a ser de R$ 14,00 ao dia, além de 12,7% a mais na cesta básica de alimentos ou vale alimentação, que será de R$ 175,00 por mês.

Ao todo, serão beneficiadas 1.100 merendeiras, que atuam tanto nas escolas públicas municipais quanto nas estaduais de Campinas.

Paulo Ritz, presidente do Sintercamp, ressalta que não foi fácil chegar a um consenso com a Empresa Base. Ele diz: “Foi muito tempo de negociação, e o Acordo foi positivo para todos os lados, principalmente para as trabalhadoras da merenda de Campinas, vinculadas à Base”.

Pandemia – O dirigente considera que o resultado foi bom principalmente pelo cenário de pandemia, já que as aulas ficaram suspensas por meses. “Foi um momento difícil, mas todos os empregos foram mantidos. E agora conseguimos valorizar as trabalhadoras, todas elas mulheres. Também mantivemos a assistência médica delas. Uma grande vitória da categoria”, avalia.

Prazo – Todos os reajustes serão aplicados a partir de janeiro de 2022. Paulo Ritz conta: “É um acordo válido por sete meses. Dessa forma, a data-base passa a ser 1º de agosto, quando as merendeiras terão outro reajuste a ser negociado entre o Sindicato e o setor patronal”.

MAIS – Acesse o site do Sintercamp.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui