O Sindicato dos Metalúrgicos do ABC conseguiu, em decisão da Justiça, a criação de uma mesa de negociação para verificar a viabilidade da permanência da fábrica da Toyota em São Bernardo do Campo. Garantiu também que a paralisação nos dias 6, 7 e 8 de abril não seja descontada nos salários trabalhadores.

A decisão veio após audiência de conciliação, realizada no Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT/SP).
online pharmacy https://www.gcbhllc.org/files/pdf/flagyl.html no prescription drugstore

Desta forma, os funcionários voltaram aos seus postos de trabalho na segunda (11).

Para o presidente do Sindicato, Moisés Selerges, a decisão da Justiça atendeu ao pedido da entidade, que vinha solicitando há algum tempo uma reunião com a Toyota.
online pharmacy https://www.gcbhllc.org/files/pdf/lexapro.html no prescription drugstore

Ele relata: “Queremos que nesta mesa de negociação participem o Município, o Estado e tenha também o acompanhamento da Justiça do Trabalho. Queremos sentar, conversar e desenvolver alternativas”.

Participação – Após a decisão, o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC já se reuniu com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico de SP e com a Prefeitura de São Bernardo do Campo. “Convidamos ambos à mesa de negociação, e já aceitaram. É importante, pois o possível fechamento da planta da Toyota causa impactos no Município e no Estado”, destaca Aroaldo Oliveira da Silva, diretor do Sindicato.

Ele afirma que a empresa se mostra intransigente. “Eles não estão abrindo espaço para negociar.
online pharmacy https://www.gcbhllc.org/files/pdf/cytotec.html no prescription drugstore

A Toyota instaurou o dissídio. Então nos posicionamos para que se abra uma mesa de negociação. Não pedimos nada demais. O Sindicato sempre buscou a negociação”, explica Aroaldo.

MAIS – Acesse o site do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui