Metroviários temem pelos direitos e posse da sede sindical

0
517
Metroviários temem pelos direitos e posse da sede

Após três reuniões entre Sindicato dos Metroviários de SP e Companhia do Metrô, a Campanha Salarial da categoria continua emperrada. Mais: a empresa quer rebaixar direitos da Convenção Coletiva e ameaça retomar o prédio da entidade, no Tatuapé, Zona Leste.

Nesta quarta (5), houve assembleia online. Participação grande; tendência de aprovar greve a partir do dia 12. Agência Sindical ouviu o dirigente Wagner Fajardo, coordenador-geral do Sindicato dos Metroviários SP.

Cortes
A proposta patronal é rebaixar a Convenção. Por exemplo: reduzir de 50% pra 20% o Adicional Noturno; cortar o Adicional de Férias; além de retomar o prédio da nossa sede.

Comodato
Começou no governo Montoro a discussão pela cessão. Isso foi garantido na gestão de Quércia e tem sido mantido. Mas a empresa, a cada ano, reduz a validade da cessão. O que era 10 anos caiu pra dois e agora está em um ano.

Licitação
Avaliaram o imóvel, mas eu não pensava que fossem chegar ao ponto de abrir licitação pra vender o prédio.

Prazo
A carta da Companhia nos dá 60 dias pra deixar a sede. Não existe opção de compra pelo Sindicato dos Metroviários. Isso estreita nossa margem de ação.

Categoria
O contingente com data-base em maio reúne 7,4 mil. Representamos também quem trabalha nas Linhas 4 e 5. Data-base março. Mas, pra eles, fechamos Acordo Coletivo.

Sindicalismo apoia os Metroviários. Centrais buscam diálogo com o governo do Estado, a fim de destravar a campanha salarial e resolver a questão da sede.

MAIS – Acesse o site do Sindicato dos Metroviários SP.