Mortes na C.Vale expõem insegurança

0
132

Mais um dramático acidente de trabalho. Agora, explosão em silo da cooperativa agroindustrial C.Vale, em Palotina (PR). Pela manhã, contavam-se oito mortos e 11 feridos. A explosão ocorreu em um túnel de transporte de grãos, na quarta (26). A causa ainda não foi explicada.

A C.Vale informa ter unidades em seis Estados, 26 mil cooperados e 13 mil funcionários. A empresa produz “matéria-prima para fabricar ração, em condições de colocar no mercado proteína produzida sem uso de antibióticos”, diz texto no site.

Categoria – Os funcionários são representados pelo Sintrascoop – Sindicato dos Trabalhadores em Cooperativas Agrícolas, Agropecuárias e Agroindustriais de Cascavel e Região. A Agência Sindical tentou falar na sede em Cascavel e subsede em Cafelândia. Mas os telefones estavam ocupados.

CNTA Afins – Artur Bueno de Camargo, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Indústria da Alimentação informa que cooperativados formam um segmento à parte (“segundo decidiu o TST, infelizmente”). Ele lamenta o acidente fatal e critica a falta de auditores fiscais no Ministério do Trabalho. O dirigente diz: “Há sempre promessa de novas contratações. Mas não vemos resultado efetivo”.

Artur frisa que as más condições de trabalho e a insegurança foram tema central do VIII Congresso da CNTA, dia 20 de julho, em SP. “A grita geral dos delegados foram problemas de insegurança e falta de suporte pelos entes públicos do ramo”.

Segundo o presidente da Confederação, “silos são falsamente seguros, porque grão de milho fermenta e forma gases, gerando situações propícias a acidentes graves”. Para o sindicalista, “essa condição exige manutenção constante e fiscalização por parte dos poderes públicos”.

MAIS Site do Sitracoop.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui