Negociação conduzida pelo Sindicato dos Trabalhadores em Serviços de Carro Forte, Guarda, Transporte de Valores, Escolta Armada, seus Anexos e Afins do Estado de São Paulo (SindForte) garantiu reajuste de 11,92% aos cerca de 12 mil trabalhadores no setor.

Piso para vigilantes, incluído o Adicional de Periculosidade de 30%, chega a R$ 5.562,69. Data-base é 1º de julho.

Além da reposição inflacionária, pelo INPC/IBGE, 11,92%, os empregados no transporte de valores garantiram aumento real de 2,6% no tíquete-refeição.

Vigilantes passam a receber R$ 45,81 por dia trabalhado. Demais empregados receberão R$ 38,94 por dia.

Ganho – A Convenção Coletiva renovada garante, ainda, dois tíquetes extras por mês pra vigilantes embarcados, no valor individual de R$ 38,94, o que dá, na soma, R$ 77,88.

Férias – Vigilantes de guarnição recebem, durante as férias, mais 20 tíquetes, no valor de R$ 45,81 cada, somando R$ 916,20.

O presidente do SindForte, João Passos, avalia: “Importante também que preservamos todas as cláusulas da Convenção Coletiva, numa época em que patrões e governos tentam por todos os meios derrubar direitos”.

Banco de horas – O dirigente conta ainda que a Convenção Coletiva não permite o banco de horas. “Os empregadores devem pagar a hora extra aos funcionários. O banco de horas segue proibido no setor de transporte de valores em todo o Estado”, ressalta.

MAIS – Acesse o site do SindForte.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui