Reconhecimento ao trabalho da mulher – Luiz Carlos Motta

0
110

A escolha do tema “Desafios para o enfrentamento da invisibilidade do trabalho de cuidado realizado pela mulher no Brasil” na redação do ENEM deste ano ressalta uma problemática social de extrema importância. Este tema está em total sintonia com uma das principais bandeiras que tenho defendido ao longo das minhas trajetórias sindical e política.

A invisibilidade do trabalho de cuidado realizado pelas mulheres é uma realidade muitas vezes negligenciada, mas que desempenha um papel essencial em nossa sociedade. Desde as tarefas domésticas até o cuidado de familiares, esse trabalho frequentemente não é devidamente reconhecido e, em muitos casos, permanece invisível aos olhos da sociedade.

Esse fenômeno é preocupante e impactante. Mães que dedicam preciosas horas aos cuidados dos filhos, mulheres que zelam pelos pais idosos, esposas que gerenciam afazeres domésticos enquanto trabalham fora e aquelas que amamentam, todas desempenham papéis cruciais, mas muitas vezes são negligenciadas. Um levantamento do IBGE revela que, em média, as mulheres gastam cerca de dez horas a mais do que os homens em trabalhos domésticos. Apesar da diminuição dessa diferença nos últimos anos, a desigualdade persiste, exercendo impactos significativos no mercado de trabalho.

A pesquisa aponta que, em 2022, os homens dedicavam 11,7 horas por semana a tarefas domésticas, comparado a 11 horas em 2019. Já as mulheres dedicavam cerca de 21,9 horas por semana em 2019 e passaram para 21,3 horas por semana em 2022. Embora haja uma evolução, é inegável que as mulheres continuam sobrecarregadas com a responsabilidade do trabalho de cuidado. Esse tempo adicional investido em atividades domésticas têm implicações diretas no tempo disponível para outras atividades, inclusive no mercado de trabalho, perpetuando desafios para a equidade de gênero.

Ao longo dos anos, tenho mantido meu compromisso de ser um defensor incansável dos direitos das mulheres e da promoção da igualdade de gênero. Este tema específico ressoa profundamente em mim, pois acredito que reconhecer e valorizar o trabalho de cuidado feminino é essencial para alcançar uma sociedade mais justa e equitativa.

A escolha deste tópico para o ENEM não apenas destaca uma questão social urgente, mas também sinaliza a importância de envolver os jovens em debates e ações que promovam a justiça e igualdade. É um convite para a nova geração refletir sobre como podemos construir um futuro mais inclusivo.

A invisibilidade do trabalho de cuidado não se restringe apenas às quatro paredes de uma casa; ela permeia diversas esferas da sociedade. Nos corredores do Congresso Nacional, tenho buscado constantemente oportunidades para legislar em prol da equidade de gênero, reconhecendo a importância vital do trabalho realizado pelas mulheres.

Encaro o ENEM deste ano não apenas como um exame, mas como uma oportunidade para os jovens brasileiros se envolverem em questões fundamentais para o futuro da nossa sociedade. Minha esperança é que, ao abordar essa temática, possamos estimular discussões e reflexões que promovam mudanças positivas em direção a um Brasil mais igualitário.

Luiz Carlos Motta, Deputado Federal pelo PL/SP e Presidente da Fecomerciários/SP e da CNTC.