Seminário da CNTA aprova plano de ação e vacinação para categoria

0
257

A Confederação Nacional dos Trabalhadores da Alimentação (CNTA Afins) realizou, dias 10 e 11 de dezembro, Seminário Nacional virtual com Sindicatos e Federações filiadas. A atividade fez um balanço das ações de 2020 e definiu as prioridades do próximo ano. Participaram dirigentes sindicais, assessores jurídicos e de comunicação.

No primeiro dia, o seminário contou com painel do diretor do Dieese, José Silvestre Prado de Oliveira, que apresentou estudo sobre a situação econômica das indústrias de alimentação, dos trabalhadores do setor e os resultados das negociações coletivas de trabalho.

Gerardo Iglesias, secretário Regional da União Internacional dos Trabalhadores da Alimentação para a América Latina (UITA), também abordou os aspectos econômicos, sociais e políticos, mas de forma global e sobre como esse cenário vem impactando nos trabalhadores, em especial nas indústrias de alimentação.

Segundo Artur Bueno de Camargo, presidente da CNTA, as informações são fundamentais para os sindicalistas saberem em qual conjuntura os trabalhadores estão inseridos. “Ele diz: O levantamento orientará em muito as nossas ações no próximo ano”.

No segundo dia, os participantes prestigiaram palestra do jornalista André Luis dos Santos, do DIAP, sobre as implicações das manobras políticas do governo e no Congresso Nacional e os projetos em andamento na Câmara e no Senado. André também comentou o resultado das eleições municipais e perspectivas futuras a classe trabalhadora.

Ao final, os participantes contribuíram para a construção do plano de lutas da Confederação para 2021. Entre as propostas está a defesa para que os trabalhadores da alimentação tenham prioridade na vacinação contra a Covid-19. A CNTA inclusive encaminhou Oficio dia 17 ao ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, detalhando a importância da imunização dos trabalhadores do setor, considerados essenciais para o abastecimento do País. Clique aqui e acesse.

A luta pela manutenção do emprego, direitos e o pagamento do 13º salário integral, além da criação um espaço para discussões políticas a partir do ano que vem também compôs a pauta. O documento foi votado e aprovado por unanimidade.

Na avaliação do presidente da CNTA, foi um excelente encontro. “Além da ampla aprovação de nosso trabalho no ano que se encerra, conseguimos definir as prioridades para o próximo ano, que não deve ser fácil. A parceria que estabelecemos com a Contac-Cut e com a UITA também foi bem avaliada e devemos continuar nesse sentido”, conclui Artur Bueno de Camargo.

Mais – Acesse o site da CNTA Afins.