Servidores da Proguaru farão greve caso prefeito não desista de seu projeto

0
563

O protesto ocorreu em repúdio à iniciativa do prefeito Guti (PSD) de fechar a empresa e acabar com 4,6 mil empregos.

Centenas de trabalhadores da Proguaru e apoiadores protestaram nesta terça (26) em frente ao Paço Municipal. O protesto, convocado pelo Sindicato dos Trabalhadores na Administração Pública Municipal de Guarulhos – Stap, ocorreu em repúdio à iniciativa do prefeito Guti (PSD) de fechar a empresa e acabar com 4,6 mil empregos.

O presidente Pedro Zanotti Filho enfatiza a luta pelos empregos. “O Stap fará de tudo pra que a Proguaru continue. De todas as vitórias da história do funcionalismo municipal, tenho certeza que a maior será garantir a Proguaru, seus serviços e os empregos”, afirma.

Apoio – O ato teve o apoio de dirigentes dos Condutores, Metalúrgicos, Vestuário, Limpeza Urbana e outras categorias profissionais.

Desabafo – Valdiria dos Santos Marques, Auxiliar de Serviços Gerais, afirma: “Estou aqui pra defender meu emprego e meu ganha-pão. Faço meu serviço com amor, não admito a demissão. Não tenho outra opção profissional”.

Josinaldo José de Barros (Cabeça), vice-presidente dos Metalúrgicos, se posiciona: “A Proguaru tem valor social e não pode ser cabide de emprego de vereador. A empresa precisa de reestruturação, com visão técnica, mas humana, preservando o que há mais de mais importante, que são os Servidores.”

Revolta – O diretor Eli Edgar dos Santos estava revoltado. “Guti enganou os trabalhadores. Ele foi nas Regionais e mentiu”, relata. Eli trabalha há 13 anos na Proguaru. Ele conclama: “É luta 24 horas por dia. Não vamos desistir enquanto essa injustiça nos ameaçar”.

Encaminhamento – Em cada Regional serão escolhidas pessoas pra compor um núcleo de discussão. A partir daí, será desfechada a operação tartaruga até desaguar numa paralisação. O presidente Pedro alerta: “Se o Guti persistir na sua intenção desumana, responderemos com uma grande greve na cidade.”