Sindicato dos Professores cobra PLR

0
98

O Sindicato dos Professores da rede particular da Capital paulista monitora o pagamento da PLR, assegurado em Convenção Coletiva de Trabalho – CCT, válido em toda a base da Federação (Fepesp) no Estado.

O Sinpro alerta: “Não se deixe levar pelo silêncio cínico, por desculpas esfarrapadas ou pelo falso discurso do ‘aqui é diferente’, a escola é filantrópica, não temos essa obrigação”. Segundo a entidade, esse tem sido o discurso de algumas direções.

Segue a Nota: “A PLR é um direito histórico da categoria e deve ser paga por todos os colégios de Educação Básica da Capital, sem exceção, conforme a Cláusula 14 da CCT”.

Em 2023, informa o Sinpro SP, “o pagamento correspondente a 18% dos salários deveria ter sido feito até 15 de outubro (ou entrado também como abono)”. A entidade pede que se “confira rigorosamente o holerite”.

O Sindicato conclui: “Tomaremos todas as medidas cabíveis, políticas e jurídicas, pra fazer valer seu Direito”.

MAIS – Se você não recebeu – ou em caso de dúvidas – acesse o site ou entre em contato pelo telefone (11) 5080.5988.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui