19.2 C
São Paulo
quarta-feira, 29/05/2024

Trabalhadores do Metrô e da CPTM chamam greve pra 3/10

Data:

Compartilhe:

Contra a privatização, trabalhadores do Metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) decidiram fazer greve de 24 horas em 3 de outubro.

A paralisação unificada é uma tentativa de barrar o plano do governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), de privatizar essas empresas de transporte público.

A expectativa é que trabalhadores da Sabesp também se unam à greve visto que a empresa também é alvo do governo estadual (ver abaixo).

A nota dos ferroviários diz: “Os trabalhadores estão dando um basta nesse processo pernicioso”. O Sindicato alega que a população vem sofrendo com a queda da qualidade dos serviços nas linhas que já foram concedidas à iniciativa privada – 8-Diamante e 9-Esmeralda – e que o governo Tarcísio se nega a dialogar com a categoria.

Segue a nota da entidade: “A greve foi o caminho para denunciar esse processo de desmantelamento do transporte público”.

A paralisação do Metrô foi decidida em assembleia no Sindicato dos Metroviários de São Paulo em 20/9. No dia anterior, o Sindicato dos Ferroviários de São Paulo também aprovaram greve no dia 3 – a entidade representa os trabalhadores das linhas 7-Rubi e 10-Turquesa.

Do mesmo modo, também decidiu pela paralisação o Sindicato dos Ferroviários da Central do Brasil (SindCentral), que representa os trabalhadores das linhas 11-Coral, 12-Safira e 13-Jade. Os trabalhadores entraram em estado de greve no início de setembro.

Pelas redes sociais, a presidenta do Sindicato dos Metroviários, Camila Lisboa, comemorou a decisão unificada dos trabalhadores da CPTM e do Metrô contra a privatização. “Vamos parar porque é um absurdo privatizar metrô, trem e água e deixar esses direitos básicos a serviço de enriquecer meia dúzia de bilionários”.

“Via Calamidade” – Assim, o intuito do movimento grevista, segundo Camila, é evitar que o transporte sobre trilhos em São Paulo se transforme em uma “Via Calamidade”. A dirigente faz referência à ViaMobilidade, que além das linhas 8 e 9 da CPTM, também administra a linha 5-Lilás, do Metrô, e a linha 17-Ouro, do Monotrilho.

Nesta semana, levantamento do Portal G1 mostrou que, somente na CPTM, a ViaMobilidade responde por 63% falhas registradas neste ano. Foram 73 ocorrências nas duas linhas operadas pela “Via Calamidade”. Ao mesmo tempo, as outras cinco linhas estatais – mais o pátio – registraram 33 falhas. Tais números colocam em xeque o argumento de maior eficiência do setor privado que os defensores da privatização utilizam normalmente.

Sabesp – Na semana que vem, é a vez do Sindicato dos Trabalhadores em Água, Esgoto e Meio Ambiente de São Paulo (Sintaema) realizar assembleia. Do mesmo modo, os trabalhadores devem aderir à paralisação do dia 3.

Plebiscito – Nesse sentido, além da greve de 24 horas, os ferroviários e metroviários também vão estender por mais um mês – até 5 de novembro – o Plebiscito Popular contra as privatizações da CPTM, do Metrô e da Sabesp.

Os trabalhadores lançaram a iniciativa no início do mês. Com urnas e cédulas em pontos de grande circulação de pessoas em todo o estado, os sindicatos querem dialogar com a população, alertando para as consequências da privatização.

Desse modo, a pauta da greve de 3/10 vai exigir de Tarcísio que pare o processo de privatizações imediatamente, cancele os pregões de terceirizações do Metrô e consulte a população através de um plebiscito oficial.

MAIS – Acesse o site dos Metroviários de São Paulo.

Conteúdo Relacionado

Brinks Limão elege nova Cipa

Dia 22, ocorreu nova eleição da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa) na Brinks Limão, em São Paulo.Acompanharam as votações, das 5 da...

Clube e Colônia dos Metalúrgicos ficarão abertos no feriado

O feriado prolongado, de quinta a domingo, estimula o lazer das famílias e a prática de esportes. Portanto pra quem vai emendar o feriado...

Sindicalista Magri faz mudança audaciosa

Entre meados dos anos 70 e durante a década de 80, ele foi um dos principais dirigentes brasileiros. Do alto do seu porte, forjado...

Frentistas do Paraná fecham Convenção

Em negociação conjunta, os Sindicatos de Trabalhadores de Posto de Combustíveis e Lojas de Conveniência de Cascavel, Ponta Grossa, Londrina, Curitiba e Maringá fecharam,...

Conheça a nova Pauta Sindical

Dia 22, a plenária das Centrais Sindicais atualizou a Pauta Unificada da Classe Trabalhadora aprovada em abril de 2022, com 63 itens. O documento...