Os trabalhadores da construção civil de São Paulo estão em campanha salarial. Data-base 1º de maio. Há cerca de 300 mil empregados da Capital. Segundo o Sindicato, Sintracon-SP, a categoria reivindica reajuste com as perdas inflacionárias e manutenção dos direitos da Convenção Coletiva.

Antonio de Sousa Ramalho, presidente do Sindicato, informa: “Protocolamos documento no patronal e reivindicamos a recomposição integral do INPC dos últimos 12 meses – junho de 2021 a maio de 2022. Mas não basta. Queremos buscar aumento real”.

Além das cláusulas econômicas, os trabalhadores querem manter direitos da categoria. Ramalho alerta: “Os patrões querem retirar o café da manhã na obra e o lanche da tarde. Mas somos contra. Além de evitar acidentes, a boa alimentação aumenta a produtividade”.

Os empregados na construção querem também reajuste em Pisos e benefícios, como o vale-alimentação – de R$ 348,00 por mês – e seguro de vida. A luta é pra manter cláusulas como concessão de uniformes, vale-adiantamento e multa a empresa que comete irregularidade.

Negociação – Enquanto aguarda o sindicato patronal analisar a pauta de reivindicações, o Sintracon-SP mobiliza nos locais de trabalho. “Estamos todos os dias nos canteiros de obra, preparando os trabalhadores para possível greve, caso não saia acordo até 15 de maio. É hora de organização e mobilização”, afirma Ramalho.

MAIS – Acompanhe o site e o Facebook do Sintracon-SP.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui