Tomou posse quarta (9) a nova diretoria da Federação Nacional (Fenepospetro) gestão 2020-24. Eleição ocorreu em 26 de novembro. Eusébio Luís Pinto Neto, presidente do Sindicato do Rio, foi reeleito pra presidir entidade. VIce será Francisco Soares de Souza (Chico dos Frentistas).

Segundo Eusébio, a pauta da gestão inclui o combate ao desemprego, intensificado com a adoção de nova fonte energética, o autoserviço e a crise econômica. “São muito fatores que agravam ainda mais o desemprego na categoria. Além da chegada dos carros elétricos, muitos postos e lojas de conveniência fecharam”. A saída é a mobilização e participação dos frentistas. “É o momento do trabalhador fortalecer sua entidade pra fazer frente à crise”, diz.

Em setembro, a Federação Estadual de SP e a Fenepospetro aprovaram a fusão das entidades. Com isso, a Federação Nacional vai representar 60 Sindicatos de trabalhadores em todo o País. Há cerca de 500 mil na categoria.

Desafios – Para Luiz Arraes, futuro secretário de Finanças da Nacional, o desafio no próximo ano estará nas lutas sindicais. Uma das preocupações diz respeito à recusa dos representantes patronais em negociar novas Convenções Coletivas (CCT), situação que tem se repetido em várias cidades e regiões. “Com esse desgoverno e os patrões tentando retirar direitos a cada Campanha Salarial, nossa luta será dura”, prevê.

Segundo Arraes, os sindicalistas também estão atentos aos impactos da revolução tecnológica. “Estamos trabalhando pra garantir direitos e a saúde dos trabalhadores. No Rio de Janeiro, agora se pode pedir gasolina até pelo delivery. Esse é o cenário que vamos enfrentar”, comenta.

Agenda – No início de janeiro será agendada a primeira reunião da nova diretoria, pra definir o calendário de lutas da categoria. Clique aqui e confira a composição da nova diretoria.

Mais – Acesse o site da Fenepospetro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui