Reunião terça (26) entre o Comando Nacional dos Bancários e a Federação dos Bancos (Fenaban) teve avanços para a categoria. O patronal sinalizou que aceita negociar propostas dos trabalhadores pra definir cláusulas específicas sobre o teletrabalho, que deverão integrar a Convenção Coletiva.

A presidenta da Confederação Nacional dos Trabalhadores no Ramo Financeiro (Contraf-CUT), Juvandia Moreira, lembra que já houve avanços neste sentido em acordos firmados com o Bradesco, Itaú e Banco do Brasil.

“É um avanço importante, mas existem pontos a ser melhor discutidos, como a questão da ajuda de custo para os gastos assumidos pelos trabalhadores e o respeito à jornada de trabalho, com direito à desconexão do trabalhador”, afirma Juvandia.

A ideia, conta a dirigente, é que o teletrabalho seja incluído na Convenção Coletiva da categoria. “Ou seja, pra todos os trabalhadores, de todos os bancos, com garantia para esses que estão em casa”, explica a presidenta da Contraf-CUT.

Dentre as reivindicações estão ajuda de custo para os bancários e equipamentos. “Eles deverão ter equipamentos cedidos pelos bancos, cadeira ergométrica pra que não sintam dores musculares. A maioria desses trabalhadores não dispõe de escritório para realizar suas atividades. Então, temos uma série de reivindicações, como a ajuda de custo e também o cumprimento da jornada”, ressalta Juvandia Moreira.

De acordo com a dirigente, o setor patronal sinalizou que essas negociações irão avançar. Apesar disso, já informaram que há problemas para arcar com a ajuda de custo e cumprimento da jornada, por isso, é importante a categoria estar mobilizada e unida.

MAIS – Site da Contraf-CUT.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui