Totalmente lotada e muito animada. Assim esteve a Casa de Portugal, Centro de SP, durante toda a reunião entre Lula e sindicalistas, na manhã desta quinta (14). Bandeiras, cantos de “Lula Lá” e gritos de “Fora Bolsonaro” animaram a plateia composta por sindicalistas de diversas categorias e todas as Centrais Sindicais.

O evento teve vários momentos altos. Dois deles. Quando o ex-presidente recebeu das Centrais Sindicais a Pauta Unitária da Classe Trabalhadora, aprovada na terceira Conclat, dia 7. E o discurso inflamado de encerramento do pré-candidato a presidente pelo PT.

O ex-governador paulista, Geraldo Alckmin, também fez uso da palavra. Segundo o companheiro de chapa de Lula, “nas crises, o povo brasileiro se une e agora, com o País numa grave crise política e econômica, a união da sociedade será mais uma vez determinante”.

Conclat – Lula elogiou o documento. Nas suas palavras, “mais que uma pauta da Conclat, me entregaram praticamente um Plano de Governo”. Ele elogiou a unidade sindical e disse: “No meu governo, teremos uma mesa permanente de negociação. O patrão vai falar, mas o trabalhador também terá voz”.

Emprego – Após lamentar o alto desemprego atual “e a fome que afeta diretamente 19 milhões de brasileiros”, o ex-Presidente chamou por um esforço nacional contra o desemprego. “Nossa obsessão tem de ser e será a geração de empregos”, afirmou.

Muitas fotos, muitos selfies e muitos abraços encerraram o encontro entre o ex-líder metalúrgico e o movimento sindical brasileiro. A confiança na vitória é plena.

MAIS – Nas redes sociais da Agência Sindical e sites das Centrais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui