Professores da rede particular de Belo Horizonte e região decidiram, em assembleia conduzida pelo Sindicato da categoria em Minas (Sinpro Minas) dia 1º, a entrar em greve na próxima segunda (6).

Os profissionais rejeitaram mais uma vez a proposta patronal que sequer recompõe as perdas causadas pela inflação e ainda retira direitos.

Na próxima quarta (8), haverá nossa assembleia, às 10 horas, no pátio da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Na ocasião, a categoria decidirá os rumos da mobilização.

Valéria Morato, presidente do Sindicato dos Professores de Minas, afirma: “Agora é greve! Vamos ampliar a mobilização e denunciar os assédios nas instituições de ensino, para que os donos de escolas entendam de uma vez por todas que não aceitaremos ser tratados com desrespeito e desvalorização”.

Arrocho – O sindicato patronal, além de oferecer um reajuste menor do que a inflação, ainda tenta dividir a categoria. Isso porque os patrões querem que haja uma Convenção Coletiva para professores que atuem na Educação Básica e outra para os que atuam no Ensino Superior. Para os primeiros, oferecem apenas 4% de reajuste, enquanto para o segundo grupo, oferecem 5%.

online pharmacy buy desyrel no prescription pharmacy

“Dissemos, na mesa de negociação, o que os professores de Minas estão reafirmando nas assembleias e nas escolas.

online pharmacy buy amoxil no prescription pharmacy

Não dá pra aceitar um acordo desse. Há anos estão tentando retirar nossos direitos e, na pandemia, compreendemos a gravidade da situação e fizemos concessões temporárias. Mas agora, não há mais necessidade.

online pharmacy buy cytotec no prescription pharmacy

As escolas continuam cheias e a lucratividade do setor é muito grande”, conclui Valéria Morato.

MAIS – Acesse o site do Sinpro Minas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui