Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgada pelo IBGE, mostra que a taxa de desocupação caiu para 11,2%, no trimestre encerrado em janeiro. O número mostra um recuo de 0,9% em comparação com o período anterior, que terminou em outubro do ano passado.

Já o rendimento real habitual caiu novamente e ficou na média de R$ 2.489,00. Valor 1,1% menor do que o trimestre anterior, e 9,7% mais baixo em relação ao mesmo período de 2021. Nenhuma categoria apresentou alta no rendimento e a maior queda foi na Indústria: menos 4,1%, que corresponde a R$ 102,00.

Comércio – De acordo com a coordenadora de Trabalho e Rendimento do IBGE, Adriana Beringuy, o setor influenciou positivamente o resultado da pesquisa. “A expansão do comércio indica a manutenção da tendência de crescimento dessa atividade, principalmente, a partir do 2º semestre de 2021. No trimestre atual, a população ocupada no Comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas já supera a registrada no período pré-pandemia”, afirma.

Registrados – O número de trabalhadores com Carteira de Trabalho assinada no setor privado foi de 34,6 milhões de pessoas, uma alta de 2% ante o trimestre anterior. Este dado representa mais 681 mil pessoas com emprego formal.

Na comparação com 2021, o crescimento é de 9,3% – 2,9 milhões de trabalhadores com Carteira assinada.

MAIS – Clique aqui e acesse o site do IBGE.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui