Com o título “Piquenique à beira do precipício”, Ricardo Patah, presidente da UGT publicou artigo na Folha de S.Paulo, sexta, dia 27. Seu texto, afora criticar a omissão governamental na saúde e na economia, alerta: “Não há projeto econômico, o que faz de janeiro um assustador pesadelo”.

O dirigente, de origem comerciária, enfatiza os riscos ante uma segunda onda da Covid-19, até porque a muitos leitos de UTI, montados em caráter emergencial, foram desativados pelos governantes.

Desemprego – O ugetista alerta para a recessão econômica e o desemprego, “batendo recordes”. E cita que, segundo o IBGE, o desemprego já atinge 13,8 milhões brasileiros. Sem contar os 68 milhões de informais e mais de cinco milhões desalentados. “Cerca de 10 milhões de brasileiros passam fome”, denuncia seu artigo.

Ao final, Ricardo Patah pergunta o que vai acontecer. “A pandemia do coronavírus está matando desde março. Agora, vem a segunda onda. Pelo jeito, aproxima-se a pandemia do desemprego – e, com ela, a da fome. Estamos ou não fazendo um piquenique à beira do precipício”?

O TEXTO – Clique aqui e leia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui